Design Comercial em pequenos formatos.

Por Dani Duarte

269 0

Celine Aparecida Muller Retail designer, especialista em projetos comerciais em pequenos formatos, como quiosques para shoppings, carrinhos gourmet, containers, food bikes, food trucks e trailers.
É pós-graduada em gestão de design pela UFSC (2012). Graduada em design de produto pelo IFSC (2010). Estudante do módulo de Graphic Design em San Bernardino Valley College (California – 2008) e, atualmente, graduanda da 7° fase em Arquitetura e Urbanismo pela Fatenp.
Participou ao longo dos anos de vários cursos e workshops na área de branding, naming, gestão de marca, visual merchandising, arquitetura e design para o varejo.
Foi jurada do prêmio de melhor estande da Feira Exposuper em 2019 e Jurada no prêmio POPAI BRASIL 2019 (premiação que reconhece os mais originais e eficazes projetos de arquitetura comercial).
Atua desde 2011 na área de design comercial. Seu estúdio de design foi responsável pelo desenvolvimento de projetos comerciais para todo território nacional e para algumas cidades do exterior, como Londres, Beirute, Miami, Malta, Los Angeles, Qatar e Lisboa.
Entrevista Revista Mostra Magazine

1- Celine, fale um pouco de você, onde você mora, tem filhos, onde fica seu escritório?
Primeiramente gostaria de agradecer ao convite da Dani. Nasci em meados da década de 80 em Palhoça, SC. Cresci na cidade, cheguei a morar na California por 1 ano em 2008 para aprender inglês, trabalhar e estudar Design gráfico, mas meu coração é palhocense, hoje meu escritório fica aqui também. Minha vida fica toda aqui nessa cidade linda. Trabalho há 10 anos, com projetos comerciais em pequenos formatos para todo o Brasil e algumas cidades do exterior.
Tenho um filho de 3 anos que apesar de ter me proporcionado uma reviravolta em minha rotina, foi responsável por me mostrar o equilíbrio entre vida profissional e pessoal, já que sou uma workaholic assumida.

2- Qual a sua formação?
Sou pós-graduada em gestão de design pela UFSC (2012). Graduada em design de produto pelo IFSC (2010). Estudante do módulo de Graphic Design em San Bernardino Valley College (California – 2008) e, atualmente, graduanda da 7° fase em Arquitetura e Urbanismo pela Fatenp aqui de Palhoça.

3- Você sempre trabalhou com projetos comerciais? Como que chegasse nesse nicho tão específico?
Ai, é uma história longa, mas tentarei resumir: saindo da faculdade comecei a trabalhar com projetos residenciais, mas não consegui gostar do que fazia. Prestei um concurso para professor no IFSC, mas na mesma época fiz uma entrevista para uma empresa aqui da cidade que era fabricante de quiosques para shoppings, na época nem sabia que existia uma empresa que só fabricava isso. Enfim, passei na entrevista, ajudei a montar o setor de design, depois fiquei coordenei o setor de engenharia, aprendendo muito sobre fabricação de quiosques, e comecei a sentir falta de criar os designs. Depois de 3 anos na empresa (2014) pedi demissão, e nesse momento não sabia exatamente em quê atuaria, fui criando logo, site e decidi oferecer um serviço 100% on line para criação de projetos de quiosques, 3 meses depois apareceu meu primeiro cliente, de São Paulo, e desde então nunca mais parei. Mais de 400 projeto desenvolvidos para pequenos pontos de venda como Quiosques para shopping, Food truck, Carrinhos Gourmet, e pequenas lojas !
4- Qual a região que você atua?
Desde o inicio do oferecimento do serviço, eu atendia todo o Brasil, com uma concentração maior de clientes em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Hoje já atendi praticamente todos os estados brasileiros, tenho clientes nos Estados Unidos, Luanda, Malta, Lisboa, Beirute, Austrália, Londres, Qatar, cidade que acabei de montar um projeto, entre outros.

5- Quando você começou imaginava alcançar clientes fora do Brasil?
Sonhava sim, mas não esperava que conseguiria meu primeiro cliente fora do Brasil com apenas 2 anos de escritório. Fiquei feliz demais quando o cliente fechou comigo.

6- Qual foi o projeto mais desafiador?

Todos projetos são desafiadores, sempre dá aquele frio na barriga, aquela tensão de ter que criar algo do zero, mesmo com 10 anos de atuação.

7- Fale algumas peculiaridades desse tipo de projeto?
Quando falamos de quiosques para shopping, estamos falando em projetos com um tamanho muito reduzido, algo em torno de 6m² a 12m². Nesse espaço reduzido é necessário, expor o produto, muitas vezes produzir, estocar os insumos para preparo, estocar as embalagens, guardar materiais de limpeza, guardar pertences de funcionários, precisa espaço para higienização, atendimento ao cliente, enfim é preciso fazer o milagre da multiplicação do espaço.
Outro item importante a ser mencionado é que se trata de projetos com prazos extremamente curtos, com clientes que solicitam projetos em 3 dias úteis.
Por ser projeto comercial, o que se subentende-se que proporcionará ao nosso cliente um rendimento no futuro, sendo assim o valor cobrado por metro quadrado ou horas trabalhadas, tente a ser superior que para um projeto residencial.
8- O que te faz seguir empreendendo, já que vivemos em um cenário de incertezas?
Sempre costumo dizer que para empreender precisamos gostar muito do que fazemos, do resultado do trabalho que a gente faz, pois terá muitos obstáculos no caminho, muitas dificuldades, dias de muito stress, uma responsabilidade gigante, mas tem algo que em projetos comerciais que faz a partir de tudo o que consumimos e vivenciamos, e quanto mais experiência temos mais bagagem poderemos transmitir para um projeto.
Gostaria de agradecer à Camila Miranda, fotógrafa que nos proporcionou registros incríveis.

In this article

Join the Conversation